Historia do Cristianismo, Quando a Igreja se misturou ao paganismo Romano.

 

 Igreja Católica Apostólica Romana ou Igreja Católica Apostólica Cristã qual das duas devo seguir?
Alguma vez você já parou para se perguntar “Se Jesus fundou a Igreja Crista, por que existe a Igreja Romana?”
 Afinal qual a diferença entre essas duas igrejas?
O que mudou entre a Igreja original fundada por Cristo e a Romana +300 anos depois de Cristo?
E se Jesus fundou uma só Igreja por que temos tantas Igrejas nos dias de hoje onde todas se dizem a única verdadeira?

Todo aquele que não tiver estudo bíblico avançado e interesse em conhecer seu passado sofrera do mal desta profecia citada abaixo 
O meu povo foi destruído, porque lhe faltou o conhecimento; porque tu rejeitaste o conhecimento, também eu te rejeitarei, para que não sejas sacerdote diante de mim; e, visto que te esqueceste da lei do teu Deus, também eu me esquecerei de teus filhos. (Oséias 4:6)
Aquele que segue o próprio coração engana a si próprio e conduz-se por caminhos perigosos
Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas e perverso; quem o conhecerá? (Jeremias 17:10)

OBS: Não é placa de Igreja que Salva e sim unicamente a Graça de Deus, mas placa errada aponta para direção errada!
Há um caminho que ao homem parece correto, mas o fim dele são os caminhos da morte. (Provérbios 14:12) e (16:25)
Antes siga a bíblia do que o seu coração, se sua igreja não for de acordo com a Bíblia mude de igreja.

 

Clique aqui para baixar este texto em Word para impressão
(Ultima atualização do texto em 22/03/2014)

Mais mudanças ocorridas na História, durante o período de 1650 anos.

1. Orações pelos mortos começaram em cerca de 300 d.C.
2. Prática do sinal da cruz, a partir de 300.
3. Utilização de velas de cera, a partir de 320.
4. Primeiro decreto dominical, promulgado pelo imperador romano Constantino, em 7/3/32 1.
5. Mudança do sábado para o domingo, como dia de repouso, efetuada pelo Concilio de Laodicéia — 364.
6. Veneração dos anjos e de santos, e utilização de imagens — em 370.
7. Começo da exaltação de Maria e uso da expressão Mãe de Deus, a partir do Concilio de Éfeso — 431.
8. Sacerdotes começaram a se vestir de forma distinta dos leigos — em 500.
9. Prática da extrema-unção — 526.
10. Estabelecimento da doutrina do purgatório, por Gregório 1 — em 593.
11. Orações dirigidas a Maria, santos mortos e anjos — em 600.
12, Título de Papa ou Bispo Universal, dado a Bonifácio III, pelo imperador Focas— em 607.
13. Prática de beijar o pé do papa teve início com o papa Constantino em 709.
14. Autorizado o culto à cruz, imagens e relíquias — em 786.
15. Água benta com um pouco de sal e abençoada por um sacerdote—em 850.
16. Primeira canonização de santos mortos, feita pelo papa João XV — em gg
17. Jejum às sextas-feiras, durante a Quaresma — em 998.
18. Celibato sacerdotal decretado por Gregório VIII (Rildebrando) — em 1079.
19. Inquisição, instituída pelo Concilio de Verona — em 1184.
20. Venda de indulgências — em 1190.
21. Transubstanciação, proclamada pelo papa Inocéncio III — em 1215.
22. Confissão auricular de pecados, ao sacerdote em lugar de Deus, instituída por Inocêncio, no Concílio de Latrão — em 1215.
23. Proibido acesso dos leigos á Bíblia, incluída no índice de livros proibidos pelo Concilio de Valença — em 1229.
24. Dogma do purgatório, proclamado pelo Concílio de Florença — em 1439.
25. Confirmação da doutrina dos Sete Sacramentos — em 1439.
26. Ave Maria (parte da última metade foi acrescentada 50 anos depois, e aprovada pelo papa Sixto V no final do século 16) — em 1508.
27. Tradição, declarada, pelo Concílio de Trento, como autoridade igual à da Biblia - em 1545.
28. Livros apócrifos foram acrescentados à Bíblia, pelo Concílio de Trento — em 1546.
29. Proclamada a Imaculada Conceição da Virgem Maria, pelo papa Pio IX — em 1854.
30. Silabo de erros, proclamado pelo papa Pio IX e ratificado pelo Concilio Vaticano, condenando a liberdade de culto, de consciência, de pregação, de imprensa e os descobrimentos científicos que são desaprovados pela Igreja Católica Romana, sustentando a autoridade temporal do papa sobre todos os governantes civis - em 1864.
31. Proclamada, pelo Concilio Vaticano, a infalibilidade papal em matéria de fé e de moral — em 1870.
32. Assunção da Virgem Maria (ascensão corporal ao Céu, pouco depois de sua morte), proclamada por Pio XII — em 1950.
33. Proclamação de Maria como màe da Igreja, pelo papa Paulo VI — em 1965.
Fonte do Texto Igreja Adventista Guia de estudos Bíblicos (Ouvindo a Voz de Deus)